Um enorme talento


Futebolístico, pois claro. É um opositor de peso no "comprimento" ao Nélson Évora :).

Caixa dos primeiros socorros

Chama-lhes burros!



"O bonobo é um dos raros animais para quem não existe relação directa entre sexo e reprodução. Ou seja, como os humanos, eles fazem mais sexo do que filhos. É no campo sexual que os bonobos se revelam muito criativos. "O sexo é a chave da vida social dos bonobos"." [via]

O nosso país...

Anda a circular pelas caixas de correio electrónico e não pude deixar de colocar aqui:

A ANEDOTA em que se transformou o nosso País:

-Uma adolescente de 16 anos pode fazer livremente um aborto mas não pode pôr um piercing.

- Um jovem de 18 anos recebe 200 do Estado para não trabalhar; um idoso recebe de reforma 236 depois de toda uma vida do trabalho.

-Um marido oferece um anel à sua mulher e tem de declarar a doação ao fisco.

-O mesmo fisco penhora indevidamente o salário de um trabalhador e demora 3 anos a corrigir o erro.

-Nas zonas mais problemáticas das áreas urbanas existe 1 polícia para cada 2 000 habitantes; o Governo diz que não precisa de mais polícias.

-Um professor é sovado por um aluno e o Governo diz que a culpa á das causas sociais.

- O café da esquina fechou porque não tinha WC para homens, mulheres e empregados. No Fórum Montijo a WC da Pizza Hut fica a 100 mts e não tem local para lavar mãos.

- O governo incentiva as pessoas a procurarem energias alternativas ao petróleo e depois multa quem coloca óleo vegetal nos carros porque não paga ISP (Imposto sobre produtos petrolíferos).

- Nas prisões é distribuído gratuitamente seringas por causa do HIV, mas é proibido consumir droga nas prisões!

- No exame final de 12º ano és apanhado a copiar chumbas o ano, o primeiro-ministro fez o exame de inglês técnico em casa e mandou por fax e é engenheiro.

- Um jovem de 14 mata um adulto, não tem idade para ir a tribunal. Um jovem de 15 leva um chapada do pai, por ter roubado dinheiro para droga, é violência doméstica!

- Uma família a quem a casa ruiu e não tem dinheiro para comprar outra, o estado não tem dinheiro para fazer uma nova, tem de viver conforme podem. 6 presos que mataram e violaram idosos vivem numa sela de 4 e sem wc privado, não estão a viver condignamente e associação de direitos humanos faz queixa ao tribunal europeu.

- Militares que combateram em África a mando do governo da época na defesa de território nacional não lhes é reconhecido nenhuma causa nem direito de guerra, mas o primeiro-ministro elogia as tropas que estão em defesa da pátria no KOSOVO, AFEGANISTÃO E IRAQUE.

- Começas a descontar em Janeiro o IRS e só vais receber o excesso em Agosto do ano que vem, não pagas as finanças a tempo e horas passado um dia já estas a pagar juros.

- Fechas a janela da tua varanda e estas a fazer uma obra ilegal, constrói-se um bairro de lata e ninguém vê.

- Se o teu filho não tem cabeça para a escola e com 14 anos o pões a trabalhar contigo num oficio respeitável, é exploração do trabalho infantil, se és artista e o teu filho com 7 anos participa em gravações de telenovelas 8 horas por dia ou mais, a criança tem muito talento, sai ao pai ou à mãe!

-Numa farmácia pagas 0.50€ por uma seringa que se usa para dar um medicamento a uma criança. Se fosse drogado, não pagava nada!


Obrigado Portugal. Estamos orgulhosos!!

Percepções diferentes

Letras

"Quem dorme à noite comigo é meu segredo"

in "Medo" (Mariza)

Genes da homossexualidade

Um estudo deste ano do departamento de psicologia dos Estados Unidos parece concluir que os genes que predispõem para a homossexualidade aumentam o sucesso dos heterossexuais nas conquistas sexuais. Deste modo, estaria explicado o porquê dos ditos genes continuarem a ser seleccionados no próprio processo evolutivo.

The day that never comes

Salto para o ouro

Este é o salto para a piscina que valeu ao australiano Matthew Mitcham - o único homossexual assumido nos Jogos Olímpicos de Pequim - a medalha de ouro.



Finalmente! :)

Graças às mensagens que os nossos leitores foram deixando no blogue, soube que a música de Andé Sardet já circula pela internet. É caso para dizer, felizmente e finalmente :). Podem procurar aqui informações, algo "aborrecidas" de dar por aqui :).
Entretanto fica com a música já disponível no YouTube e obrigado a todos os que nos últimos dias foram deixando as mensagem na nossa caixa de comentários. E agora... Adivinha quanto eu gosto de ti!


O primeiro meio ano...

... do resto das nossas vidas.

Podia acrescentar mais, fazer um texto bonito ou uma declaração de amor, mas muito do que tinha para dizer já te disse ou já escrevi por aqui. Fico-me, por isso, por um agradecimento. Por me fazeres tão feliz e de me fazeres acreditar, dia após dia, que sou especial. Especial por te ter ao meu lado e por um dia ter tido a "ousadia" de lutar por ti.
Amo-te, Jorge!

17 metros e quantos? :)

Nélson de ouro



Hoje, finalmente, conquistamos o ouro com uma prestação notável de Nélson Évora. O atleta nacional junta assim o título de campeão olímpico ao de campeão do mundo conquistado no Japão. Parabéns Nélson!

Pré-conceito

Ter de trabalhar quando mais de metade do país está parado e a outra metade parece com vontade de o ficar a ver parado, é algo que me irrita. Mas tem de ser. Enquanto isso, vou vasculhando pela "net" oportunidades de férias ou simples fins-de-semana. Não que ande desesperadamente cansado ou que ache que já não tive a minha dose mas porque, simplesmente, me irrita a nossa habitual "cruzada" por um espaço onde possamos estar a sós ou apenas onde possamos fazer aquilo que quaisquer namorados fazem. Nada de muito elaborado mas que ainda parece uma utopia nos tempos que correm. Às vezes dava jeito ter um comando que parasse as pessoas por instantes, apenas para te dar um beijo ou um simples abraço quando me apetece.
No trabalho todos falam de "namorados" e "namoradas" e eu não fujo à regra. Mas a "minha" é afinal o "meu" e para eles é ainda uma figura sem rosto, mesmo que até já te tenham conhecido. Em casa o cenário repete-se, mais aí o meu silêncio aumenta, por entre piadas homofóbicas que finjo não ouvir. É preciso estofo, confesso.
É a vida, dizem. Por falar em vida, esta semana tenho olhado vezes demais para o calendário. Nunca mais é sexta. E nem é por causa do trabalho, porque esse às vezes obriga a hipotecar fins-de-semana, mas apenas e só porque te posso voltar a ver e a abraçar. Onde? Ainda não sei. Nunca sei. Que me dizes de uma viagem até ao Portugal do futuro? Juro que tenho curiosidade de saber, por quanto mais tempo vai durar esta hipocrisia. Este conservadorismo arcaico que protege e vangloria "perdidos" e tenta impedir a união de quem se ama.

Medos

Abrunhosa dizia que "quem ama tem medo de perder". Nada mais acertado. Mas que "raio" de medo é este que nos corrói? Porque temos medo de ficarmos sozinhos quando não amamos e temos um medo semelhante quando amamos? Porque sentimos medo que, de um momento para o outro, sem que tenhamos razão para isso, a pessoa que amamos abandone a nossa vida, aquela que já não somos capazes de imaginar sem ela? Porque perdemos tempo em ter medo?

Talvez seja este o segredo do amor. Talvez mesmo este medo seja essencial para nos obrigar a lutarmos, em cada dia que passa, por quem amamos e a construirmos em cada dia o nosso amor. Talvez sem este medo, sem este sentimento de que o amor apesar de único e forte , é vulnerável, não fossemos capaz de amar com tanta intensidade.

Sim, confesso, tenho medo. Tenho medo porque amo. Tenho medo porque sou feliz com a pessoa que amo. Mas o que tenho mais medo é de um dia... deixar de ter este medo.


Mandamentos

Compreender que nem sempre o que gostamos, o podemos exigir a quem amamos, tão somente porque o gosto pode não ser recíproco, será um dos mandamentos do amor. Mas, perceber o quanto um simples gesto ou acção pode ser importante para o outro, sê-lo-à também certamente.

Running to stand still

Foi o meu primeiro álbum. Oferecido há muitos anos por um amigo. E é curiosamente, para mim, o melhor dos U2. Chama-se Joshua Tree, remonta já a 1987 e tem sido a minha companhia dos últimos dias. Esta é uma das músicas que mais gosto deste álbum, ainda que nunca tenha sido elevada a "single" de promoção ou sequer seja das mais conhecidas. Tem uma letra fantástica, para não variar e chama-se "Running to stand still".


Triste país o nosso...

Tudo à espera de medalhas nos jogos olímpicos e é o que se vê. A esperança nigeriana pede desculpa por estarmos a pagar para ele lá estar e não conseguir nada e abandona a carreira sem participar nos 200 metros. O lançador de peso diz que de manhã não gosta de lançar, apenas dormir, a judoca queixa-se do árbitro, o da equitação desiste porque a égua não colaborava e não obedecia a ordens e a dos 3000 metros obstáculos desiste porque cai. Finalmente, o presidente da federação de natação conclui dizendo que só vamos ganhar algo quando conseguirmos mesclar a raça. Eis o rescaldo, para já, dos jogos olímpicos. Triste, portanto.

Adivinha quanto gosto de ti III

Enquanto ia no carro, ouvi a música na Comercial. Pensei em gravá-la mas não tinha nada com que o fazer. De repente lembrei-me que o telemóvel podia ser uma opção. Não para a gravar em qualidade, mas para gravar pelo menos algo que pudesse colocar aqui para quem nunca ouviu ter alguma noção de como é bonita a música. Entretanto, ligaram-me e por isso não foi possível gravar mais do que um escasso minuto, mas melhor do que nada. Aqui fica o meu pequeníssimo contributo, esperando que a próxima vez que a ouvir a possa gravar em condições.

Adivinha quanto gosto de ti II

A música ainda não há, mas a letra completa sim. A Rita passou por cá e deixou-a depois de a escrever enquanto ouvia a música na Comercial.

"Já pensei dar-te uma flor, com um bilhete, mas não sei o que escrever, sinto as pernas a termer quando sorris para mim, quando deixo de te ver...
Vem jogar comigo um jogo, eu por ti e tu por mim. Fecha os olhos e adivinha, quanto é que eu gosto de ti.

Gosto de ti desde aqui até à lua,
Gosto de ti, desde a Lua até aqui.
Gosto de ti, simplesmente porque gosto, e é tão bom viver assim...

Ando a ver se me decido, como te vou dizer, como te hei-de contar, até já fiz um avião com um papel azul, mas voou da minha mão... Vem jogar comigo um jogo, eu por ti e tu por mim. Fecha os olhos e adivinha, quanto é que eu gosto de ti.

Gosto de ti desde aqui até à lua,
Gosto de ti, desde a Lua até aqui.
Gosto de ti, simplesmente porque gosto, e é tão bom viver assim...

Quantas vezes parei à tua porta, quantas vezes nem olhaste para mim, quantas vezes eu pedi que adivinhasses, o quanto eu gosto de ti.

Gosto de ti desde aqui até à lua,
Gosto de ti, desde a Lua até aqui.
Gosto de ti, simplesmente porque gosto, e é tão bom viver assim..."

Adivinha o quanto gosto de ti

Não, não é mais uma declaração de amor. É apenas o título do novo single do André Sardet. Ouvi-o ontem e fiquei apaixonado. Pena o fantástico mundo virtual ainda não o disponibilizar, mas ainda não abandonei a procura. Apenas interrompi a minha busca para vir cá dizer isto. Para já, ficam com o refrão, dito de cor (por isso é provável que não esteja textual):

"Gosto de ti desde aqui até à lua,
gosto de ti desde a lua até aqui.
Gosto de ti (...) porque sim
e gosto de viver assim."

P.S. Quando o encontro coloco-o. Se o virem primeiro, "avisem-no" que estou à procura dele :).

The Kooks - Shine On

Je t'aime

Com os devidos créditos para um blogue fantástico (de um amigo) que não me canso de ler, aqui fica a interpretação ao vivo, extraordinária de "Je t'aime" de Lara Fabian. Dá realmente vontade de nos juntarmos ao coro e cantarmos para quem amamos. Para ti, Jorge.


Quando são as próximas?

Tudo aquilo que é bom deveria ser interminável, mas não é. Há sempre uma altura em que termina. As férias são assim. Mas se há algo incomparavelmente bom e recomfortante na natureza humana é a memória. Aquela que nos permite manter bem vivos momentos que não ousamos esquecer. Estas férias, foram assim.

Hoje, quando me aproximava de casa, já depois de aterrarmos em Portugal, olhava para o lado e não via aquele com quem passei a semana mais maravilhosa da minha vida. E claro, "lamechas" como sou (não é Jorge?) lá me caiu uma lágrima. O coração apertava e parecia que já estava cheio de saudades... estranha sensação esta.

Tenho para mim que os cenários ideais são todos aqueles em que podemos desfrutar da companhia de quem amamos e talvez por isso tenha sido tão especial. Vi-me a desafiar "medos" que sempre me acompanharam ou a fazer coisas que tenho o rótulo de não gostar. Mas não foi por ti, foi por mim. Foi por acreditar mais em mim quando estou ao teu lado, foi por me sentir feliz por cada sorriso de "criança" que vi em ti, foi por sentir o meu coração a explodir de paixão por cada manifestação tua de alegria.

Confesso-te que, todas as noites, antes de adormecer, ficava-te a observar a dormir. Bem junto a ti, olhava os teus olhos, tocava a tua boca e sorria sozinho. E pensava que já não consigo viver sem ti e sem te ter ao meu lado. "Aturámo-nos" bem um ao outro e já conhecemos como ninguém cada um dos nossos defeitos.

Hoje é por ti que sorrio intensamente e é por ti que vivo tão feliz. Estas férias foram a melhor coisa que me podia ter acontecido. Adorei acordar e adormecer contigo, brincar que nem uma criança, rir muito e sentir-te meu, muito meu. Há peripécias que aconteceram que ficam para nós, mas que hoje me dão vontade de rir e muito. Coisas que me fazem ainda sentir mais unido a ti.

É um chavão lamechas dizer que te amo como nunca pensei, mas é a verdade. Amo-te muito, meu lindo. E só tenho de te agradecer cada sorriso e por andar tão feliz que não sou capaz de disfarçar. Estas férias, vou tê-las para sempre guardadas no coração e espero que sejam apenas as primeiras de muitas. São os 6 meses mais especiais da minha vida. E tu, és o culpado :)!


Isto é que é vida...

E cá estamos de férias, pena que o que é bom acaba sempre depressa e por isso nao tarda estaremos de volta ao nosso país.
Para já, resta-nos aproveitar ao máximo e o rescaldo é muito bom. Estamos a adorar tudo e principalmente o facto de podermos estar juntos :). Há tantas histórias para contar que terao de ficar para outras "núpcias".
Beijos e Abraços para todos e até breve,
C. e Jorge