Violet Hill

É o mais recente single dos Coldplay e disponibilizado gratuitamente, desde ontem, pelo sítio oficial da banda. Nas primeiras 24 horas, mais de 600 mil pessoas fizeram o download. Aqui fica mais uma excelente música da banda londrina.

Vazia(o)


Assim estava a cama da tua companheira de quarto, quando hoje te visitei. Gelei, quando a enfermeira me disse aquilo que não estava preparado para ouvir. Nem preciso de dizer o que senti. Apertei-te a mão com força e entrei no teu mundo. O tal que fez com que nem te apercebeste do que se passou. Neste caso, felizmente.

Bring your Love - Mazgani

Dói-me

Tens hoje um olhar vazio e distante num corpo já ausente. Um corpo que não te responde mais e que já nem tu conheces mais. Olhas em volta, mas sem ver. A vida escorrega-te por entre os dedos e mesmo que não o percebas, eu sei que o sentes, pelo menos à tua maneira. A maneira que a vida ainda te permite.

Dói-me ver-te assim, sem noção de nada, assustadoramente longe de tudo. Dói-me perceber que a tua cabeça não seja já capaz de reconhecer, aqueles que o coração jamais esquecerá. Dói-me muito a tua ausência e imploro em cada minuto que cada lágrima que derramo seja capaz de encurtar a tua distância. A que te separa de nós, mas principalmente a que te separa de ti.

Enquanto isso, permaneço por aqui. A esconder as lágrimas, a fazer-me de forte e a acariciar-te o rosto, mesmo que para ti seja agora apenas um estranho. Mas estou apenas a fazer aquilo que sempre me ensinaste... a cuidar de quem amo e de quem sempre me amou.


I Miss you




to see you when i wake up is a gift
i didn't think could be real
to know that you feel the same as i do
is a three fold utopian dream
you do something to me that i can't explain
so would i be out of line if i said
i miss you

i see your picture
i smell your skin on the empty pillow next to mine
you have only been gone 10 days
but already im wasting away
i know ill see you again
weither far or soon
but i need you to know
that i care
and i miss you

Rita Redshoes - Hey Tom

Com ou sem sapatos vermelhos, o que é verdade é que a "miúda" vai espantando o panorama da música portuguesa. Além das FNACs, vai ser também atracção de uma das festas de estudantes do país. E não só. Esta é uma das músicas obrigatórias de um CD também ele, absolutamente obrigatório.

Palavras


Fui em busca da palavra certa no meu quarto desarrumado. Vasculhei, vasculhei mas não encontrei nada novo. Nada do que nunca te tenha dito. Nada tão diferente que valha a pena voltar a escrever. E o que encontrei, não seria capaz, jamais, de transparecer tudo o que sinto. Por isso, recorri à única possível. Àquela que não me canso de repetir, àquela que está, cada vez mais, no meu pensamento, àquela que quero dizer vezes sem conta hoje e sempre, só para ti:

AMO-TE!

You and your hand

Long road to ruin

Sol


Admiro-o, sentado na areia. Nunca foi meu confidente como é o mar ou a lua, nem tão pouco alguma vez o elevei à posição de astro-Rei como merecia. Mas hoje olho-o com prazer. No fundo, brilha tanto como o meu sorriso de hoje e encanta quase tanto como quem amo.

Escondo-me, envergonhado, na sombra. É quase sempre assim. Seja na da vida ou noutra qualquer, prefiro aguardar aí que me chamem para a "ribalta". Escondido em mim, penso na vida e em como me sinto feliz. Feliz, porque este ano me está a trazer tantas coisas boas que às vezes tenho medo de pensar que um dia podem acabar.

Terminei um curso, arranjei trabalho, mas nem por isso este ano se tornaria tão importante se não te tivesse conquistado. Hoje, como ontem, tenho a certeza de que caminhar com alguém ao lado, é suficientemente bom para que algum dia se prefira caminhar sózinho.

Em ti, sempre vi tudo aquilo que um dia me podia ser feliz. Agora que o sou ao teu lado, não me canso de to dizer, nem de escrever. Cada gesto ou palavra, vai carregado de uma felicidade de que só tu és o responsável.

Lembro-me de, uma vez na escola primária, ter de fazer uma "composição" sobre o amor. Estranho escrever sobre algo que afinal ainda estava para sentir verdadeiramente. Mas escrevi. De um amor diferente. Hoje, se me voltassem a pedir, escreveria que amor é aquilo que sinto no momento. É acordar e adormecer a pensar em ti, é pensar em cada instante, nos momentos em que estamos juntos.

Não, não é chavão. É hoje a realidade. Nunca amei ninguém como te amo a ti. Provavelmente, porque nunca pude ser verdadeiramente eu, como sou agora, e porque nunca me senti tão amado pelo que verdadeiramente sou.

No entretanto, esqueci-me do Sol. Mas ele continua por aqui. A iluminar-me um caminho que já não preciso. Quem tem o teu sorriso, para que precisará de mais brilho?

Mais uma semana...


E mais uma contagem decrescente para o fim da mesma. E mais uns quantos quilómetros a separem-nos. Estes fins-de-semana voam, definitivamente...

Boa Semana para todos!

Valerie

I love you, I want you!

Há já algum tempo que não escrevo, talvez por causa do aumento exponencial de trabalho e das saudades que me vão tirando forças para escrevinhar o que quer que seja. Mas, felizmente, o final da semana coincide com o fim das duas coisas. O trabalho esse fica para trás e as saudades também.

Acho que cada vez mais a semana custa a passar. São dias a mais, horas a mais, minutos a mais, sem te ter ao meu lado, sem poder sequer olhar para ti. Na minha memória vou "congelando" cada momento que passamos juntos para me lembrar de ti para o resto da semana quando não te tenho perto.

E, os momentos em que te posso lançar um olhar, em que posso sentir cada beijo teu, tento aproveitá-los ao máximo e todos me ajudam a perceber que o que sinto por ti é cada vez maior e mais forte.

Quando chego a casa triste com o trabalho, sei que agora tenho alguém em quem me amparar, alguém que me limpa as lágrimas e que me obriga a voltar a sorrir. E, se em algum momento, me vou abaixo, penso na sorte que tenho em te ter ao meu lado e tudo passa a parecer-me bem mais fácil de resolver.

Sabes, como eu gostava de poder gritar ao mundo que ando feliz porque tenho alguém ao meu lado de quem eu gosto tanto e que gosta de mim. Como eu gostava de gritar ao mundo que tenho o namorado com que sempre sonhei. Como eu gostava de explicar a quem me conhece a razão do meu sorriso a cada mensagem que recebo. Não posso. Ainda. Mas em surdina vou gritando ao meu mundo, onde só tu cabes, o quanto me fazes feliz.

Adoro-te!

Ever since I saw you
I want to hold you
Like you were the one (...)

And I love you I love you
I want you (...)


Impotência

Tonight I have to leave it

Peso de uma vida

Tentas enganá-la em cada instante. Tentas contorná-la com a destreza que ainda te sobra, para seguires o teu caminho. No rosto, tens marcado todos os outros que percorreste ao longo da vida e no teu olhar não escondes que sabes ser este o último.

A cada não do corpo, não evitas uma lágrima. Sei bem que nunca te deste bem com a falta de independência. Mas, prossegues o teu caminho com um sorriso que tu própria sabes fingido. Sobre os ombros carregas o peso de uma vida que te aumenta a curvatura, mas não desanimas. A força já não é a de outrora, porém há algo que nunca mudaste, não és capaz de deixar de transparecer as emoções.

Vi isso hoje na tua face quando me viste. Sabes que vim para me sentires próximo e para teres a certeza que estarei ao teu lado sempre, até ao fim, venha ele quando vier.

Prometo que de mim terás sempre uma palavra de conforto e um sorriso descomprometido. No quarto, vou continuar a chorar escondido, por te ver perder a força que sempre admirei...

Horários fixos

Dei por mim hoje a desejar um daqueles empregos com horário fixo. Daqueles em que a hora de entrada e saída é sagrada e pouco ou nada flexível. No fundo, daqueles que nos permitem programar o que quer que seja, sem estarmos sujeitos à vontade de máquinas ou ao acaso. Este não será o pensamento de um grande profissional, mas é de um já cansado de não prever horários e que ainda está a começar…

Casamentos