Live from London...




Aqui estamos nós no quarto do hotel, já preparados para sair, ansiosos pelo magnifico espetáculo que mais logo acontecerá junto ao Tamisa com o London Eye em fundo.

Happy New Year

Pedro e C

O meu último post...


Este blogue surgiu, numa conjectura que já não existe. Infelizmente. Por isso, este é o último post que escrevo para o mesmo. Com tristeza, por deixar de partilhar as alegrias (poucas) e as tristezas (muitas) da minha vida e porque olhei para ele sempre com carinho. Tornou-se, afinal, um espaço para libertar tudo aquilo que não tinha a quem dizer. Mas fico-me por aqui. Naquele que é, seguramente, dos dias mais tristes dos últimos tempos.

O blogue há-de continuar e eu prometo continuar a passar por cá. Aos leitores, os desejos sinceros de um 2008 muito feliz. Eu vou procurar tornar o meu também. Talvez sendo diferente. Bem diferente do que sou. Até um dia...

And the winner is...


You're gone
, dos Fingertips. Esta foi a escolha dos nossos leitores para a sondagem que colocamos aqui no blogue. Tendo recolhido 46% dos votos e deixando a uma curtíssima distância "No teu Poema" de Dulce Pontes, com 40%. Os lugares seguintes foram ocupados por "Drugs don't work" dos The Verve e "Breathe me", Sia.

Quanto ao vencedor, trata-se de uma música extraordinária - mais uma - do grupo português Fingertips liderado por Zé Manuel e extraída do Álbum "Catharsis".

TOP 3

1.
You're Gone - Fingertips
2. No teu Poema - Dulce Pontes
3. Breathe me - Sia / Drugs don't work - The Verve


E já agora uma nota pessoal:

You're gone, curiosamente, era também a minha grande favorita para esta sondagem. Não só pela inegável qualidade, mas por tudo aquilo que representa para mim. Tenho o velho hábito de associar músicas a pessoas e esta vai ficar, para sempre, associada a um grande amigo. Daqueles que não se esquecem. Porque o conheci neste 2007 e porque ele trouxe com ele dos melhores momentos que vivi este ano, esta teria de ser com toda a certeza a minha música 2007 que só por ter tido o prazer de o conhecer já valeu a pena. Um abraço J.


Um palco imaginário para uma história bem real

Pois bem. Ontem falei, pela primeira vez, aos meus dois grandes amigos sobre o livro que me tem preenchido algum do meu tempo livre. Infelizmente, às vezes falta-me esse mesmo tempo, mas aos poucos pode ser que ele acabe por surgir. Não sei ainda como vai acabar, não faço ainda ideia do que vai acontecer a algumas das personagens de uma história de ficção que, como todos, só poderia ser inspirada na realidade. Sei apenas como gostaria de o terminar. Um último capítulo. Ficcionado mas com um sentimento bem real. O palco é este. A história é a "nossa". Contada por mim.


Onde estão as previsões dele para o novo ano?

Já falta pouco...



A esta hora já só penso em levantar voo e desfrutar na capital inglesa... Serão 5 dias para esquecer, completamente, o que por aqui se passa e aproveitar mesmo. Mas mesmo muito...
Londres espera-me... Em especial os londrinos... lol
Nunca mais é segunda-feira!

Restolho



Linda linda....

À meia noite ao luar

Sozinho ou acompanhado. Às claras ou às escondidas. Num país com mais ou menos preconceitos. Com adaptações ou não à letra. Um dia esta serenata há-de ser para ti.


Aprender


Contra o costume não me apetece escrever. Não sai nada. É nestas alturas que procuro reconforto neste texto de Shakespeare. Aqui ficam alguns trechos.

"E começas a aprender que beijos não são contratos e presentes não são promessas. Acabas por aceitar as derrotas com a cabeça erguida e olhar adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança."

"Depois de algum tempo aprendes que o sol queima se te expuseres a ele por muito tempo. Aprendes que não importa o quanto tu te importas, simplesmente porque algumas pessoas não se importam..."

"Aprendes que não temos que mudar de amigos se compreendermos que os amigos mudam, percebes que o teu melhor amigo e tu podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos."

"Descobres que as pessoas com quem tu mais te importas são tiradas da tua vida muito depressa, por isso devemos sempre despedir-nos das pessoas que amamos com palavras amorosas, pode ser a última vez que as vejamos."

"Descobres que só porque alguém não te ama da forma que desejas, não significa que esse alguém não te ama com tudo o que pode."

"Aprendes que não importa em quantos pedaços o teu coração foi partido, o mundo não pára para que tu o consertes."

"Aprendes que realmente podes suportar mais... que és realmente forte, e que podes ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais. E que realmente a vida tem valor e que tu tens valor diante da vida!"

Como o Natal é quando o Homem quiser...

E como o "meu" Pai Natal não veio na data exigida fico à espera que ele - ou o presente - cheguem durante o próximo ano.
Acho que também mereço...

"Desterrar" o passado


Estou para aqui sentado, sem nada para fazer. Aproveito para "desterrar" o passado, perdido algures. Guardado em cada música de CD's cheios de pó e de história. Cada música traz consigo uma memoria, um momento que recordo como se fosse hoje. O Rui e o Carlos são, hoje, os meus companheiros. Também foi com eles que passei lindos momentos no passado. Agarrado às músicas e às letras. Os CD's podem ter pó, mas as letras continuam actuais como sempre e de um requinte que só mesmo eles são capazes. Esta, que citei num comentário uma vez neste blogue, é das que mais gosto. Lembro-me de passar tardes a ouvi-la. De chorar, sorrir ou sonhar com ela. De a ouvir bem alto. Ainda hoje, não me é indiferente. Outros tempos, outras preocupações, um outro eu. Não necessariamente melhor, não necessariamente pior. Mas diferente. Porém, com a mesma ambição, a de ser feliz ao lado de alguém. A de poder partilhar cada alegria, cada lágrima, cada sorriso com esse alguém. Para ti terei sempre todo o tempo do mundo:

"Podes vir por um abraço
Podes vir sem ter motivo
Tens em mim o teu espaço"

in "Todo o tempo do mundo"


J'te l'dis quand même

Já falta pouco...


Qual de vocês é que vem a minha casa?



Feliz Natal!

São os meus votos para todos os leitores do blogue mas claro, em especial, mas os meus dois grandes amigos que compartilham o mesmo comigo. É um prazer ser vosso amigo e espero que a nossa amizade, continue cada vez mais forte. A vida vale a pena com amigos como vocês. Sempre presentes para tudo, verdadeiros portos de abrigo dos quais eu não quero, jamais, prescindir. Se há coisa que mais pedi neste Natal, é que continuemos a contar muitos e muitos sempre juntos. Com diversão, com momentos melhores ou piores, com lágrimas ou sorrisos, mas acima de tudo com amizade, muita. Porque vocês são, definitivamente, de uma casta que já não existe...

Bom Natal para todos e continuem a passar por cá. Tudo de bom!

Have Yourself a Merry Little Christmas

Porque sorrir faz falta...

Image Hosted by ImageShack.us

Hoje enviaram-me isto. Haja alguém que, nem que seja por um instante, me faça sorrir e que pense aquilo que ali está escrito. Só cá faltava o "botão", o tal que "liga" e "desliga"...

Pessoa


O AMOR é que é essencial.
O sexo é só um acidente.
Pode ser igual
Ou diferente.
O homem não é um animal:
É uma carne inteligente,
Embora às vezes doente.

Fernando Pessoa

Hoje lembrei-me dele (de Pessoa, claro está). Quanto a mim, estou na mesma. Sem vontade de fazer nada. A juntar a isto, a gripe atacou-me e a minha cabeça está longe. Perdida algures num sítio estupidamente concreto. O coração está por aqui mas bem que podia ter ido com ela. Ou melhor, ter ido em vez dela. É que o "benouron" sempre resolveu dores de cabeça, mas já para o coração... ele comporta-se tal e qual um simples placebo.

Devaneios

Frio. Chuva. O normal para a época. Nada que a lareira não resolva. Enquanto isso, penso e escrevo. Sinto-me estranho hoje. Aliás, talvez não seja apenas de hoje. Algo melacólico, também fruto da época do ano e sem saber muito bem para onde me virar. Ele está aqui. Inclinado para o lado esquerdo como habitual. Vazio. Ou pelo menos sinto-o assim. Ou talvez deva dizer, gostava de o sentir assim? Mas também não importa muito. Bate e é o mais importante. Basicamente, estou para aqui a escrever sem sentido, sem me apetecer falar com quase ninguém. Tenho vontade de me fechar no meu mundo. Desistir de lutar. De fazer planos. De pensar no futuro. Há dias em que um "reset" fazia falta, mas não tenho a sorte dos computadores. Mas talvez um "reset" seleccionado, não daqueles totais. Há quem não queira perder ou esquecer, pelo menos de um certo jeito. Bem, acho que a cama está à minha espera. Grandes conversas tenho tido com a almofada. Deve ser das poucas que não me apetece "bloquear". Nunca mais acaba o ano.


Top Sexual_Feeling - A música do Ano

De uma forma ou de outra, várias foram as músicas que nos marcaram ao longo do último ano. Não só pela sua beleza mas também pelos momentos que nos fazem recordar. Algumas passaram mesmo pelo blogue ao longo da ainda curta existência do mesmo, outras não. Resolvemos em conjunto escolher 25 músicas que nos dizem algo sobre o nosso ano de 2007 e o que vos propomos é que até dia 29 de Dezembro às 00h escolham aquelas que gostem mais, para que desse modo possamos fazer um top 5 das mais votadas. Podem votar em mais do que uma, porque entendemos que é muito complicar escolher uma só. É claro que muitas outras ficaram por escolher, mas seria impossível colocá-las a todas, por isso...
Então, olhem para o vosso lado direito e votem.

Leona Lewis - Bleeding Love

Colbie Caillat - Bubbly

Amizades

Não foste só tu que tiveste a hipotese e oportunidade de me conhecer, eu também tive. Podia escrever mil e uma coisas sobre nós, sobre ti, sobre mim, sobre a nossa amizade, mas penso que tudo aquilo que nos aconteceu, e aconterá descreve tudo isso. Sabemos nós, aquilo que às vezes rimos e os bons momentos que passamos. Também os maus momentos são para se lembrar, com eles aprendemos algo. Algo que aprendi por vezes foi não querer perder a tua amizade, portanto, esses momentos até nem foram assim tão maus. Eu, não penso da mesma maneira que tu, para mim todos são meus amigos, e estou de braços abertos para receber toda a gente, até que me provem o contrário.
Este Natal pedi muita coisa, não sei a quem, mas pedi. Pedi a mim mesmo, porque não? Penso que deveria acreditar realmente mais em mim. Se quero ser feliz, tem de partir de mim. Claro que ter amigos como tu ajuda, e muito! Estou muito grato para contigo. Estou sem dúvidas que em 2008 terei a tua presença fisica, ou não, mas sei que vais estar lá.

Obrigado C,

um abraço bem apertado e quente para te aquecer deste frio :P

Jorginho ;)

Amizade

"Nunca gostei de oferecer o que quer que seja sem escrever alguma coisa. É um hábito aborrecido para quem me tem de aturar, mas paciência.
Acho que não precisaria de dizer que 2007 ficará para sempre guardado como um ano em que descobri uma das pessoas mais maravilhosas que tive ocasião de conhecer. Um amigo daqueles que não quero perder nunca e que vou guardar para sempre na memória. Feliz noite aquela em que sai de casa em Junho e tive a hipótese de te conhecer. Percebi naquele momento que tinha conhecido alguém demasiado especial e que tinha, afinal de contas, ganho um amigo, um grande amigo. Tenho sempre dificudade em "dar" o estatuto de amigo a alguém, mas podes estar certo que és seguramente um dos mais importantes deste grupo restrito e um dos dois por quem eu era capaz de dar a vida se assim fosse preciso.
Às vezes consegues magoar-me, mas a tua personalidade, o teu carácter, o teu coração, a forma quase descomplexada como encaras a vida, faz-me esquecer tudo e apenas querer desfrutar da tua companhia. Não sei se a poderei ter para sempre, mas adorava nunca mais te perder e poder contar contigo. Daqui, tens mesmo um amigo para a vida.
Gostava apenas que me fosses mais "indiferente" do que aquilo que és, mas quis o destino que sem querer te começasse a olhar como não devia. Aprenderei a viver com isso, espero.
Agora só quero uma coisa, desejar que o 2008 que se avizinha te possa trazer tudo aquilo que mais desejas e que sejas muito feliz. Alguém que tu ames e que faça por merecer o teu amor e o maior sucesso no teu curso. Mesmo longe sabes que podes contar comigo e que vou querer, em 2008, manter contacto frequente contigo, porque acho que já não sei viver sem a tua amizade. E qualquer dia destes vou lá visitar-te outra vez.
Que neste Natal também tenhas as "prendinhas" que pedires, mas acima de tudo que continues a ter razões para mostrar esse sorriso tão bonito que tens. E que 2008 te traga em dobro aquilo que de bom 2007 te trouxe.
Numa das coisas que pedi, é que continue a ter-te como amigo do peito, por isso vê lá se ajudas o Pai Natal. Ah, e claro, espero que gostes da prenda, embora continue a achar que mais importante do que qualquer prenda, são as amizades, e eu sinto-me feliz com a tua.
Um beijo enorme de um amigo que te adora e desejos de um excelente Natal e de um 2008 próspero e feliz. E sê tu mesmo jorgito. Genuino, natural e sincero. Apesar de muitas vezes duvidares, vales muito, demasiado mesmo e só mereces ser feliz.

Beijo, Bom Natal e Feliz 2008

C"

Sia - Breathe Me

Teste

Aqui fica um pequeno teste que me chegou por email e que foi feito a crianças de 5 e 6 anos para testar da sua aptidão para ingressar na primária. A pergunta é simples. Em que direcção segue este autocarro?
Apostas?





Tocar o céu



sentir o mundo
em cada olhar
pedir-te um gesto
para me encontrar

quando vou por sentidos
que só sei
seguir em ti

voltar de um sonho
tornar a ver
onde começo
sem me perder

quando vou por caminhos
que só sei
seguir por ti

procuro um lugar
onde anoitecer
a tocar o céu
procuro um luar
para lembrar o rumo
de um sonho meu

a ver um gesto
p'ra regressar
ter sempre no fim
uma estrela
p'ra me guiar

procuro um lugar
onde anoitecer
a tocar o céu
procuro um luar
para lembrar o rumo
de um sonho meu

encontrar-me aqui
guardar um segredo
e a cor do mar

procuro um lugar
onde anoitecer
a tocar o céu
procuro um luar
para lembrar o rumo
de um sonho meu

O meu presente de Natal (II)

Neste Natal, eu quero apaixonar-me por quem se apaixonou por mim e deixar de estar apaixonado por quem não gosta de mim. Simples. Também não estarei a pedir muito, ou estarei? Eu até teria uma ideia para te facilitar a vida Pai Natal... mas guardo-a para mim.

P.S. Um abraço especial para o Rudolph :)



O meu presente de Natal

Este Natal, eu quero um homem. Quero um homem que eu goste, e goste de mim. Simples. Estarei eu a pedir muito?

Candidatos?? :P

Palavras para quê?

São japoneses. Mas é do mais hilariante e ridículo que vi nos últimos tempos. Um pouco de humor também faz falta :)

Faz como eles no Discovery Channel...

... mas usa preservativo.

Compras de Natal


Hoje fui às compras de Natal. Algumas apenas. Quer dizer, poucas mesmo. É talvez o “ritual” que mais gosto nesta época. De facto, não morro de amores por receber prendas, se bem que gosto sempre que as pessoas pelo menos se lembrem que eu existo… mas adoro oferecê-las. A adrenalina de estar até ao último dia a procurar o presente perfeito para as pessoas, de correr até não poder mais até ao último segundo antes da ceia, porque um presente faltou, a dificuldade de o escolher, a alegria de ver um sorriso na outra pessoa quando o recebe. Enfim. Se há alguma altura em que adorava ter todo o dinheiro do mundo, era esta…
Por falar nisso, continuo sem escrever a carta ao Pai Natal… Mas temo que o único presente que queira, ele não seja capaz de me dar.

Já agora e numa pequena busca sobre o presente ideal para mim numa daquelas coisas em que eu acredito muito (irony mode on), encontrei isto:

“Dê presentes significativos, subtis, que valem mais pelo que representam do que pelo valor material. Este é o signo mais romântico e sonhador do zodíaco. Dotado de uma imaginação sem igual, o mundo da fantasia e o universo mágico, interessam-lhe e encantam-no. Sem dúvida é o signo mais ligado à música … cd’s são presentes certeiros para Peixes. Mas por favor, escreva também um cartão, envolva o seu presente num clima romântico e glamoroso. Normalmente os peixes são muito tímidos ao receber um presente, mas sentem-se profundamente tocados por esse gesto de afecto.”

Por acaso, desta vez encaixa-se na perfeição. Ele há coisas…


Férias

É sempre boa a sensação de entrar de férias. De olhar para trás e ver que depois de um ano de trabalho interrupto, posso agora descansar um pouco, pelo menos até ao início de 2008.
Acho que as vou aproveitar para organizar a minha cabeça e começar as obras de restauro do meu coração. Pensar pouco, sonhar menos e assentar arraiais na realidade. Já agora também pensar no 2007 que está a acabar e no que ele me trouxe. De mau, amores impossíveis. De bom, um amigo para a vida, que não mais esquecerei e um curso concluído. E claro, daquilo que gostava que acontecesse em 2008. Até lá, terei ainda de escrever a carta ao Pai Natal. Mas prometo não ser muito exigente.

Greenpeace

All That I Am

And I breathe where you breathe
Let me stand where you stand
With all that I am

I am the white dove for a soldier
Ever marching as to war
I would give my life to save you
I stand guarding at your door
I give you all that I am



Coração


Deito-me na cama, fecho os olhos e ouço-o bater. Batimentos compassados mas tristes. Está assim há uns dias. Na imagem mental está tu. Desta vez a chorar. Apetece-me chorar contigo, mas quero mostrar-me forte. Quero arrancar-te um sorriso e não sou capaz. Do meu rosto, arranco o meu último, e estendo-te a minha mão. Agora choro eu, mas sorris tu. Ainda assim estou feliz. O sorriso voltou de novo à face de quem amo e não me importo de chorar para a eternidade. É que, contigo ao meu lado a sorrir, há sempre hipótese de eu me curar.
Volto a deitar-me e continuo a ouvi-lo. Os mesmos batimentos compassados mas tristes. Quando terá ele descanso? Quando vai ele acertar?




Little wonders

É para ti.




Porque eu também choro...

Era eu quem chamava tristes aos meus amigos, hoje, sou eu o triste. Quem somos nós, sem amar e sermos amados?
Quem não tem como objectivo de vida ser feliz? Outros, como eu, apenas querem continuar a viver, porque a felicidade
já vai longe. Quero ver os outros sorrir, porque triste, chego eu. E quantas são as vezes que disfarço um sorriso. Enfim, sou um parvo, um mentiroso, alguem que se engana a si mesmo. Alguem um dia disse "quanto mais fieis somos para os outros, menos fieis somos para nós mesmos". Basta! quero ser eu, descobrir quem sou.

Onde estás tu?

Hoje, chorei...

P.S. desculpem qualquer parvoice... mas hoje apeteceu-me!

Abraço

Memórias


O acordar foi mau. A tarde péssima. Cabeça pesada, coração frio e uma tristeza daquelas... Mas, eis que um jantar tudo foi capaz de mudar. Reencontrar "amigos" com os quais partilhámos a infância, num jantar de turma foi o suficiente para arrancar sorrisos e gargalhadas num rosto fechado e carrancudo. Fiquei feliz de os ver e perceber que mudaram pouco. Todos eles bem sucedidos. E, apesar da distância que nos ousou separar, os laços mantêm-se. Firmes. Acho que já não me ria assim há muito tempo. Recordar histórias, lembrar pessoas e momentos, olhar para o passado mas sem esquecer o presente de cada um, fez-me sentir bem. Talvez eles nem imaginem o quanto eu mudei, mas foi bom revê-los. Também a eles devo muito do que sou. Provavelmente não são, hoje, os "amigos" mais próximos, mas são pessoas das quais eu tinha já muitas saudades. E os responsáveis por hoje, as lágrimas vespertinas terem sido substituídas por sorrisos à noite.

P.S. Coloquei a palavra "amigos" entre aspas porque, como tive oportunidade de dizer a um amigo hoje, continuo a seguir o lema do meu avô. Amigos, só mesmo aqueles por quem seríamos capazes de dar a vida. E desses, tenho apenas 2. Poucos mas bons. Aliás, como Guitton já dizia.

Porque...

... não conseguimos transformar sentimentos. Porque não conseguimos "queimar" etapas. Porque não conseguimos "obrigar" a que gostem de nós. Porque escolhemos sempre as pessoas erradas. Porque elas não "entendem" o quanto as amamos. Porque o amor não é correspondido. Porque amamos sempre quem não devemos. Porque o nosso coração tem vida própria. Porque o destino parece querer fazer pouco de nós. Porque cometemos duas vezes o mesmo erro. Porque não conseguimos levar os sentimentos com mais ligeireza. Porque não conseguimos que uns e outros nos sejam indiferentes. Porque descobrimos diariamente que sofrer por amor é das coisas que mais magoa. PUTA QUE PARIU a vida.

P.S. Desculpem. Foi só um desabafo.

Reflexão

Porque raios somos tão complicados? Porque queremos sempre quem não temos e não queremos quem temos? Há dias em que não devia acordar!

O que foi que aconteceu?

Depois de uma tarde inteira a ouvir Ana Moura não poderia evitar colocar aqui, uma das grandes músicas de uma voz notável. Aconteceu...


As voltas que a vida dá


Passei meses e meses tentando que o coração se refizesse. Tentando esquecer aquilo que todos os dias me surgia no pensamento vezes sem parar. Tentando não chorar, relembrando momentos fantásticos, dos melhores, da minha ainda curta vida. Tentando viver bem com tudo isso. Tentando seguir em frente e recomeçar... Pensei que, finalmente, tinha conseguido.
Mas esta vida dá tantas voltas...
Mesmo com receio de que volte a passar por tudo novamente arrisquei... O coração não bateu como outrora, mas bateu. Talvez porque ele, o coração, não esteja tão vulnerável. Será?...
O tempo o dirá.

Turbilhão

De emoções e sentimentos. Sinto-me "perdido", entre o risco de avançar e o medo de parar. Não disparas como eu queria. Não abrandas como eu desejo. Maldito, turbilhão!



Turbilhão


Vinicius de Moraes

Venha se perder nesse turbilhão.
Não se esqueça de fazer
Tudo o que pedir esse seu coração.

Tem muita gente que só vive pra pensar;
Existe aquele que não pensa pra viver.
Eu, por exemplo, na paixão,
Mesmo que tenha que sofrer,
Eu abro o jogo e o coração
E deixo o meu barco correr.

Tem muita gente que não quer se complicar;
Existe aquele que não perde a sua fé.
Eu, por exemplo, meu amigo,
Pelo amor de uma mulher,
Eu viro a cara pro perigo
E seja lá o que Deus quiser.

Sai uma pós-graduação para a mesa 6

Pobre país este, sempre mais preocupado com os títulos e as graduações do que com o conhecimento. Pobre país este sempre mais preocupado com médias e prefixos do que com o profissionalismo.

Portugal está a tentar colar-se à Europa, formando fornadas de mestres ou doutores, mal passados, sem se preocupar verdadeiramente na qualidade da sua formação. Este meu país vai no mau caminho e muitos, como eu, são "obrigados" a embarcar em pós-graduações em que não acreditam, mas que continuam a ser a única tábua de salvação neste nosso pobre país.

Qualquer dia, ter uma pós-graduação será mais fácil do que pedir um café. A diferença estará mesmo no preço. Porque o nível aprendizagem, não será muito diferente.

I rest my case!



Assim... também eu creio

Encontrei isto e adorei. Nisto, também eu creio:

Creio nos anjos que andam pelo mundo,
Creio na Deusa com olhos de diamantes,
Creio em amores lunares com piano ao fundo,
Creio nas lendas, nas fadas, nos atlantes,
Creio num engenho que falta mais fecundo
De harmonizar as partes dissonantes,
Creio que tudo é eterno num segundo,
Creio num céu futuro que houve dantes,
Creio nos deuses de um astral mais puro,
Na flor humilde que se encosta ao muro,
Creio na carne que enfeitiça o além,
Creio no incrível, nas coisas assombrosas,
Na ocupação do mundo pelas rosas,
Creio que o Amor tem asas de ouro.

Amén

P.S. Por desconhecimento não tinha colocado o nome da autora deste soneto lindíssimo. Assim, aqui fica: Natália Correia. Obrigado Paulo.

Procurei-te...

... mas não te encontrei. Vasculhei, vasculhei mas o mais que vi foram sombras. Não estavas nítido como queria. O encontro não aconteceu, mas pode ser que um dia destes se dê. Prometo estar mais atento no próximo. E nesse, mesmo que apenas uma sombra veja, vou correr ao encontro dela. Há alturas em que não nos podemos dar ao luxo de esperar uma eternidade pela "realidade real" e devemos aproveitar um pouco da "realidade ficcionada".


Amor

"O amor é o que fica quando o coração está cansado. Quando o pensamento está exausto e os sentidos se deixam adormecer, o amor acorda para se apanhar. O amor é uma coisa que vai contra nós. É uma armadilha. No meio do sono, acorda. No meio do trabalho, lembra-se de se espreguiçar. O amor é uma das nossas almas. É a nossa ligação aos outros. Não se pode exterminar. Quem não dava a vida por um amor? Quem não tem um amor inseguro e incerto, lindo de morrer, de quem queira, até ao fim da vida, cuidar e fugir, fugir e cuidar?"

Miguel Esteves Cardoso

Errei-o...


... outra vez :(

Devolve-me...

... o sorriso perdido. A alegria roubada. O riso contido. A paixão desperdiçada.

Por todos nós!


Passaram já mais de 20 anos desde da descoberta do vírus do HIV e consequentemente da SIDA se ter tornado num dos maiores flagelos da humanidade. Hoje, mais do que nunca, no dia mundial da luta contra a SIDA, este blogue associa-se a todos aqueles que caíram na "teia" de uma doença invisível mas bem real e à luta pelo combate contra a mesma.

Por nós, por vós... por todos. Unamo-nos numa luta comum!